Home
WFSICCM / AMIB
Comissões
Local do Evento
Perguntas Frequentes
Fale Conosco
Opine
Sua opinião é muito importante! Deixe seu comentário, opinião ou sugestão aqui.
Programação Científica

 

CARDIOINTENSIVISMO
CHOQUE, MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA
CIRURGIA DE ALTO RISCO
ENFERMAGEM
ENFERMAGEM INTERNACIONAL
FISIOTERAPIA
GESTÃO, QUALIDADE E SEGURANÇA
INFECÇÃO - ANTIBIÓTICOS
MULTI
NEFROINTESIVISMO
NEONATOLOGIA
NEUROINTENSIVISMO
NUTRIÇÃO
PEDIATRIA
RESPIRATÓRIO E VENTILAÇÃO MECÂNICA
SEDAÇÃO E ANALGESIA
SEPSE
TERMINALIDADE E CUIDADOS PALIATIVOS
TRAUMA E EMERGÊNCIAS
MESAS ADICIONAIS

 

CARDIOINTENSIVISMO

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Cirurgia Cardíaca: Monitorização e Cuidados Peri-operatórios
Monitorização Hemodinâmica necessária. Da Básica a avançada.
Qual o papel do BIA no Pré e pós operatório?
Controle do sangramento pós operatório
Manejo do Choque cardiogênico refratário as medidas habituais?

SESSÃO TEMÁTICA
Insuficiência cardíaca aguda
Epidemiologia e Classificação
Tratamento Farmacológico na fase aguda da descompensação
Tratamento não-farmacológico: quando as drogas sozinhas não são suficientes
Interação do Intensivista com o Cardiologista

SESSÃO TEMÁTICA
Cuidados pós Parada Cardio-Respiratória
Epidemiologia e Prognóstico pós PCR
Fisiopatologia e Manifestações da Síndrome pós-PCR
Controle Hemodinâmico pós-PCR
Neuroproteção pós-PCR

SESSÃO TEMÁTICA
ECMO
Quando e qual a técnica mais apropriada?
Como monitorar?
Complicações?
Quando e como interromper?

COLÓQUIO
Insuficiência coroniana aguda no paciente crítico

 

CHOQUE, MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Fluído responsividade
A variação de pressão de pulso: Tentações e armadilhas
Como avaliar de forma não invasiva?
A PVC está morta?
A medida do DC é essencial nos casos mais graves?

SESSÃO TEMÁTICA
Marcadores de adequação de oferta tecidual à beira do leito
Diferença de PCO2 veno-arterial e Diferença PCO2 v-a/Diferença PO2 v-a
Perfusão periférica
O Lactato como guia da ressuscitação
Qual o alvo pressórico em choque?

SESSÃO TEMÁTICA
Desafio Volêmico: Sabemos muito pouco!
Velocidade de infusão de fluidos
Responsividade urinária na oligúria
Qual o tipo de fluido a ser infundido?
Qual o volume teste a ser infundido?

SESSÃO TEMÁTICA
Manejo hemodinâmico do choque Séptico
Quais as ferramentas essenciais para a monitorização do choque?
Como integrar as variáveis hemodinâmicas?
Quando parar a reposição de fluídos?
As limitações da SvO2?

SESSÃO TEMÁTICA
Ressuscitação precoce no choque séptico
Não despreze o exame físico!
Fluídos ou vasopressor precocemente?
Cristaloíde balanceado versus Salina?
Inotrópico precoce?
Transfundir: por que, quando, quanto?

SESSÃO TEMÁTICA
Suporte hemodinâmico
Agua extravascular pulmonar
Dispositivos de suporte ventricular no choque cardiogênico
Na disfunção ventricular direita e hipertensão pulmonar
Na síndrome de baixo débito

SESSÃO TEMÁTICA
As fases da volemização: "do infundir ao retirar"!
Salvamento: Como fazer a primeira reposição?
Otimização: as vezes é melhor não exagerar
Estabilização: quando se deve parar?
Descalonamento: Quão agressivo devemos ser na negativação?

SESSÃO TEMÁTICA
Interação coração pulmão: questões práticas
Para avaliar o estado volêmico
Disfunção ventricular durante o desmame
Parâmetros dinâmicos de responsividade em ventilação espontânea
Em hipertensão intrabdominal

SESSÃO TEMÁTICA
Disfunção miocárdica
Fisiopatologia da disfunção miocárdica induzida pela sepse
Disfunção diastólica
Qual o melhor inodilatador?
O papel dos betabloqueadores

PRO / CON
Ressuscitação precoce por metas no CS

PRO / CON
Cateter de Swan Gans em 2017

COLÓQUIO
Polêmicas no Choque? Hipotensão permissiva, Transfusão, Colóides, Cristalóides, Soluções hipertônicas

 

CIRURGIA DE ALTO RISCO

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Terapia dirigida por metas (TDM) na otimização hemodinâmica perioperatória
Devemos ou não fazer?
Quais as melhores metas?
A TDM pode prevenir a injuria renal aguda no pós operatório?
Custo-efetividade do TDM no perioperatório

SESSÃO TEMÁTICA
Problemas complexos no paciente cirúrgico sem respostas fáceis
Excesso de água ou cloro no perioperatório: qual o pior?
O desafio de PICS (persistente inflamação imunossupressão e catabolismo síndrome)
Estratégias ventilatórias para hipoxemia durante e após a Cirurgia
Disfunção Gastrointestinal após a cirurgia: Como podemos melhorar a motilidade?

SESSÃO TEMÁTICA
Prioridades para o cuidado médico perioperatório
Quais são as melhores ferramentas de estratificação de risco para usar antes da cirurgia?
Controle ideal do sangue do paciente perioperatório
Como podemos prevenir e tratar perioperatórios?
Qualidade de vida após cirurgias oncológicas
Qual seria o uso ideal dos recursos da UTI?

COLÓQUIO
SEPSE em pacientes cirúrgicos

  

ENFERMAGEM

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Gestão e Qualidade: pilares para processos essenciais do cuidado
Impacto financeiro da assistência de excelência ao paciente crítico
Estratégias e ferramentas para a identificação e a redução de erros na administração de medicamentos
Como minimizar a assimetria na comunicação

SESSÃO TEMÁTICA
SEPSE: o inimigo silencioso que vem ganhando notoriedade
Panorama mundial
Abordagem e cuidado ao adulto
Abordagem e cuidado pediátrico
O impacto de um Time de Resposta

SESSÃO TEMÁTICA
A UTI é local para cuidados paliativos
Modelos que emergem a partir da prática do cuidado
Cuidados paliativos na UTI neonatal
As Expectativas da equipe frente ao paciente no fim da vida
Processo e cuidado provável doador de órgãos e tecidos

SESSÃO TEMÁTICA
Doenças tropicais: O desenvolvimento do processo de enfermagem no cuidado de doenças neuroêndemicas
Manifestações da Síndrome de Guillain-Baré nas doenças neuroendêmicas
Meningoencefalite causada pela febre amarela
Zika e Chikungunya

SESSÃO TEMÁTICA
Dispositivos diferenciados: O cuidado e a dinâmica assistencial
Microdiálise cerebral
Coração artificial
ECMO: avanços no cuidado
Importância da avaliação ocular e o cuidado com a córnea dentro da UTI

SESSÃO TEMÁTICA
Qualidade, Efetividade e Resolutividade: gestão em tempos de crise
Qualidade: qual o impacto da segurança do paciente na qualidade da assistência do doente crítico?
Efetividade: como otimizar leito e dimensionar a equipe?
Resolutividade: Existem estratégias para otimizar fluxo e recurso na Terapia Intensiva?

SESSÃO TEMÁTICA
Prestação de cuidados: o manejo do Paciente Critico –Crônico
Quem são estes pacientes: epidemiologia do paciente crítico
Como gerenciar a longa permanência dos pacientes junto à equipe?
Relacionamento e o manejo com as famílias na longa permanência?
Promovendo a desospitalização

SESSÃO TEMÁTICA
As múltiplas faces do cuidado: Como eu faço
Assistência a múltiplas vitima
Assistência ao paciente oncológico
Assistência ao paciente cirúrgico
Assistência ao paciente neurocrítico

SESSÃO TEMÁTICA
MELHORES ARTIGOS DE 2017

COLÓQUIO
ACREDITAÇÃO: Como podemos tornar este processo factível?

COLÓQUIO
Metas, resultados e números: mas e o cuidado intensivo do futuro, estará centrado no paciente?

PRO/CON
Precisamos de mais leitos de terapia intensiva

 

ENFERMAGEM INTERNACIONAL

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Perspectivas mundiais
5ª Pesquisa Mundial
Desenvolvimento de cuidados intensivos em todo o mundo
Sensibilidade cultural em cuidados intensivos

SESSÃO TEMÁTICA
Cuidado centrado na família
Colocando as famílias no centro dos cuidados: qual é a evidência?
Promovendo cuidados centrados na família na UTI
Práticas de visitas em UTI que promovem cuidados centrados na pessoa - um estudo australiano
Cuidados intensivos humanizados: foco na família do paciente e no time de saúde
Direitos dos pacientes em cuidados intensivos

SESSÃO TEMÁTICA
Qualidade e segurança
Bugs be gone: reduzindo os organismos resistentes a múltiplos fármacos em sua UTI
Gerenciamento de qualidade e segurança em UTIs
Aspiração subglótica para reduzir pneumonia associada a ventilação
Avaliação do risco de lesões por pressão na UTI
Melhoria da qualidade em unidades de terapia intensiva de hospitais de nível III
Erros de medicação na UTI: explorando por que os erros ocorrem e potenciais estratégias para preveni-los

SESSÃO TEMÁTICA
Gestão e monitoramento de enfermagem
Upside down you turn me: quando, por quê e a forma de posicionamento pronado nos pacientes com SARA
Monitoramento hemodinâmico
Monitoramento hemodinâmico como indicador de controle de risco em pacientes criticamente doentes

SESSÃO TEMÁTICA
O paciente instável de UTI
Gerenciamento da SEPSE
Cuidar do paciente hemodinamicamente instável
Paciente com instabilidade em fatores de risco da UTI
SARA
Atenção séria ao paciente fora da unidade de terapia intensiva

SESSÃO TEMÁTICA
A força de trabalho de enfermagem da UTI
Abordar o burnout em profissionais de saúde da UTI
Estratégias inovadoras para a transição da enfermeira de cuidados intensivos para UTI: simulação virtual para criar competência e confiança; Uma colaboração de três países
O papel do nurse navigator no departamento de emergência: isso melhora a taxa de transferência?
Gestão de conflito
Avaliação da competência em enfermagem

COLÓQUIO
Neurológico
Gestão do trauma cerebral
Traumatismo crâniano
Cuidados com o paciente após lesão traumática

COLÓQUIO
Delirium
Dor, Agitação e Delirium-Um Guia para Parar o Carnaval dos Sintomas
Abordagens não farmacológicas para o tratamento do delírio da UTI
Delirium in ICU patients - what we need to know and why

CONFERÊNCIA
Cardíaco
Dispositivos de assistência ventricular
Doenças cardíacas em mulheres

CONFERÊNCIA
Cuidados de fim de vida - O que você diz, quando diz, e como diz: a importância da comunicação no final da vida

CONFERÊNCIA
Perspectivas mundiais
Desenvolvimento da AFCCN (Associação Africana de Enfermagem em Cuidados Críticos)
O Acordo de reconhecimento mútuo da Associação das Nações do Sudeste Asiático: Desafio à Enfermagem em Cuidados Críticos na Região

CONFERÊNCIA
Desenvolvimento de pesquisa profissional
Como conseguir publicações

 

FISIOTERAPIA

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Novas práticas de uma ideia antiga
Eletroestimulação transcutânea diafragmática
Terapia manual na UTI
Estimulação elétrica funcional

SESSÃO TEMÁTICA
Como eu faço e como são as evidências?
Posicionamento funcional no RN prematuro
Mobilização do paciente em VM
VNI apos extubação
Desobstrução das vias aéreas do paciente em VM

SESSÃO TEMÁTICA
Suporte ventilatório neonatologia e pediatria
CPAP vs. BI-LEVEL em RN
Desmame e extubação: realidade brasileira
Sistema de alto fluxo
VOAF: Aplicabilidade

SESSÃO TEMÁTICA
Estimulação sensoriomotora em neonatologia
Escalas de avaliação comportamental: qual utilizar?
Estimulação multissensorial
Estimulação visual: avaliação e intervenções

SESSÃO TEMÁTICA
Mobilidade e reintegração social
Linha de cuidado foco na independência funcional pós alta
Resultados da mobilidade em terapia intensiva
Planejamento de alta na fisioterapia
Pós-alta hospitalar e o fisioterapeuta intensivista

SESSÃO TEMÁTICA
Novos desafios, grandes horizontes
O papel da fisioterapia nos cuidados paliativos
Sistema de oxigenoterapia de alto fluxo em pacientes adultos
Check-list em fisioterapia em UTI - objetivos diários

SESSÃO TEMÁTICA
Classificação e testes funcionais
O que utilizar?
Como identificar significância?
Metas funcionais na UTI

SESSÃO TEMÁTICA
Suporte ventilatório
Controlando e combatendo a assincronia
Recrutar para que e por que?
Estratégia de proteção alveolar - como, quando e porquê?
Como facilitar o desmame difícil?

COLÓQUIO
Gestão e qualidade
Quais as atribuições especificas do fisioterapeuta na UTI?
Como definir dose de fisioterapia na UTI?
Como medir desempenho?
Resultados de desempenho na fisioterapia na UTI?

COLÓQUIO
Fisioterapeuta e a ventilação mecânica
O papel do fisioterapeuta na VM
O papel do fisioterapeuta na VNI
Responsabilidade e ética
VM - suporte ou terapêutica

PRO/CON
Fisioterapia 24 horas - pros e contras

 

GESTÃO, QUALIDADE E SEGURANÇA

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
PRIMUM NON NOCERE
Evitar danos em Ventilação Mecânica
Evitar danos em Reposição Volêmica
Evitar danos com Interação Medicamentosa
Evitar danos com Antibioticoterapia

SESSÃO TEMÁTICA
Segurança
Eficácia X Eficiência
Lacuna entre Aprendizado e Ação
Decison Making - Pensar rápido X Pensar devagar
Errar é humano - ocultar também

SESSÃO TEMÁTICA
Burnout e suas implicações
A realidade é maior do que pensamos?
Como preveni-lo num cenário de corte de custos?
O Team mental model pode melhorar o ambiente de trabalho?
A angustia moral na equipe da UTI
Técnicas de relaxamento poder ser aplicadas nas equipes?

SESSÃO TEMÁTICA
Gerenciamento da Unidade de Terapia Intensiva no seu país
Europa
Ásia
EUA
América Latina

PRO/CONT
Diretrizes – inúteis, indispensáveis ou deletérias?

 

INFECÇÃO - ANTIBIÓTICOS

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Infecção em imunocomprometidos
Sepse em imunocomprometidos
Tratamento da candidíase invasiva
CMV no paciente crítico: devemos realizar PCR de rotina?
Abordagem do infiltrado pulmonar no paciente imunocomprometido

SESSÃO TEMÁTICA
Antimicrobianos
PK/PD: O que importa no ajuste a beira leito
Stewardship dos antimicrobianos: Como implementar a melhor política?
Prescrição de antimicrobianos no paciente dialítico
Antibióticos inalatórios: podem fazer diferença?

SESSÃO TEMÁTICA
Avanços em infecção no paciente crítico
Pneumonia associada a VM: controvérsias do Guideline IDSA
Infecções fungicas no paciente crítico
Infecção por bactérias Gram-negativas multirresistentes: Como tratar
Infecção por Enterobacteria resistentes a carbapenemicos: duplo carbapenêmico é a solução?
Imunoglobulina na sepse

SESSÃO TEMÁTICA
Infecções respiratórias
Infecção grave por Influenza em UTI
Infecção respiratória no paciente HIV positivo
Da traqueobronquite a pneumonia
Novos antibióticos para o tratamento da PAV na UTI

SESSÃO TEMÁTICA
Infecção no paciente crítico cirúrgico
Manejo da ventriculite pós Neurocirurgia: antibiótico intra-venticular faz diferença?
Sepse intra-abdominal no PO: quando o cirurgião não quer abordar o foco
Complicações infecciosas no PO de cirurgia cardíaca
Complicações infecciosas no PO de TX de órgãos sólidos: A terapia antibiótica deve ser baseada na colonização previa?

SESSÃO TEMÁTICA
Infecção por bactérias Gram negativas
Ainda existe espaço para usar polimixina?
Novos tratamentos para ERC
Fatores de risco para KPC
Quando usar antibiótico por infusão contínua?

COLÓQUIO
Paciente crítico com febre
Quais os métodos de imagem que devem ser utilizados?
Diagnóstico da infecção pelo C. Difficile: PCR realmente importa?
Febre de origem não infecciosa - quais são as pistas?
É preciso tratar a febre no paciente crítico?

PRO/CON
Devemos usar a procalcitonina para definir o tempo de antibiótico

 

MULTI

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Caminhamos na multidisciplinariedade?
Farmácia clínica: do apoio ao plano terapêutico
Fonoaudiologia: olhar diferenciado para a deglutição
Por que um cirurgião-dentista na UTI?

SESSÃO TEMÁTICA
Nutricional do Paciente Grave
Em Tempos de crise há espaço para a qualidade na Terapia Nutricional?
Resultados da atuação da EMTN na UTI
Terapia nutricional hiperproteica e a reabilitação do paciente crítico
Terapia nutricional na UTI e a qualidade de vida na alta hospitalar

SESSÃO TEMÁTICA
Tópicos Avançados em Psicologia Intensiva
Simulação Realística: vencendo as barreiras da comunicação
O cuidado pós-alta da UTI: como a psicologia pode contribuir?
Quadros psicopatológicos na UTI - o que a equipe multiprofissional precisa saber?
Gerenciamento de conflitos – lidando com familiares difíceis

SESSÃO TEMÁTICA
Aspectos importantes da odontologia frente à sepse
Desinfecção intensiva da boca: passo a passo
Das infecções bucodentárias à UTI
Sepse: o cuidado das lesões bucais como meio eficiente de combatê-la
Sepse: a manutenção da saúde bucal é um importante meio para a sua prevenção

SESSÃO TEMÁTICA
Uso racional de antimicrobianos: atuação do farmacêutico clínico
Estratégias para uso de ATB precoce
Infusão prolongada, quando usar?
Ajuste de dose para Terapia Renal Substitutiva
Desafios no monitoramento de antimicrobianos

SESSÃO TEMÁTICA
Avanços em Fonoterapia na UTI
Critérios de enquadramento para fonoterapia. Como abordar os casos de aspiração maciça?
Intervenção no paciente em ventilação mecânica: o que considerar?
Treino Muscular Respiratório para tratamento da disfagia em UTI
Válvula de fala e deglutição. Como, quando e quais as dificuldades na adaptação?

SESSÃO TEMÁTICA
PÓS - ALTA
Manutenção, prevenção e adequação bucal do paciente critico no Pós Alta da UTI
O que fazer hoje para melhorar o amanhã?
Terapia Nutricional como reabilitar o paciente - Nutrição
Contribuições da Psicologia para prevenir PICS

SESSÃO TEMÁTICA
Impacto clínico e econômico da inserção das diferentes profissões na UTI
Impacto da intervenção do cirurgião-dentista nos pacientes na UTI
Por que ainda não tem farmacêutico clínico na minha UTI?
Nutricionista - Custo ou Investimento?

COLÓQUIO
Cuidados Paliativos
Critérios para indicar
Como fica a terapia nutricional?
Aspectos psicológicos: paciente/família
Como treinar a equipe?

COLÓQUIO
RDC: contempla a real necessidade da assistência ao paciente crítico?
Nutricionista e a RDC
Psicologia
O farmacêutico clínico além de equipe de apoio
RDC e a Odontologia

CONFERÊNCIA
A UTI do futuro na perspectiva multidisciplinar

CONFERÊNCIA
Gestão em Terapia Intensiva

CONFERÊNCIA
Gerenciamento de conflitos

CONFERÊNCIA
Desospitalização ou Bioética?

CONFERÊNCIA
Segurança do paciente

 

NEFROINTESIVISMO

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Por que os pacientes ainda morrem de Injuria Renal aguda?
Perfusão renal: da macro para a microcirculação
Lesão renal aguda séptica: inevitável?
Prevenção de disfunção renal após cirurgias cardiovasculares
Terapia substitutiva renal – afinal é precoce ou não?

SESSÃO TEMÁTICA
Pacientes com IRA na UTI: questões frequentes
Escores de risco para IRA? Ou (The 6R’s of drug induced nephrotoxicity)
Como eu manejo a oligúria?
Hipotensão durante a diálise: como prevenir e manejar?
Qual o melhor método dialítico?

 

NEONATOLOGIA

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Distúrbios pulmonares
HPPN: up to date
Displasia Broncopulmonar
Infecções pulmonares virais

SESSÃO TEMÁTICA
Infecções no recém-nascido
Diretrizes a seguir na sepse precoce
Perfil etiológico, diagn. e tratamento na sepse tardia
Meningite no RN
Sequelas da Meningite no RN

SESSÃO TEMÁTICA
Distúrbios renais
Insuficiência Renal no RN
Terapia de reposição renal
Vias de acesso para terapia de reposição renal

SESSÃO TEMÁTICA
Infecção no RN
Quando Suspeitar de imunodeficiência no RN
Resposta inflamatória no RN com sepse
Infecção fúngica de difícil tratamento
Infecção por Zika Virus

SESSÃO TEMÁTICA
RN com distúrbios perinatais
Asfixia perinatal
Hipotermia no tratamento da asfixia perinatal
O quanto a hipotermia diminui as sequelas da asfixia perinatal

SESSÃO TEMÁTICA
Diagnóstico por Imagem
Hemorragia intra e Periventricular
Leucomalacia Periventricular
Ecocardiografia na HDC
Diagn. diferencial nas doenças cirúrgicas

SESSÃO TEMÁTICA
Distúrbios do sangue
Indicação de transfusão no RN
Trombocitopenias: cálculo para utilização de plaquetas
Lesão pulmonar pós transfusional

SESSÃO TEMÁTICA
Distúrbios neurológicos
Tipo de convulsões no RNT e RNPT
Abordagem medicamentosa
Exames complementares

SESSÃO TEMÁTICA
Síndrome do Desconforto Respiratório do RN
SDR do RN: abordagem na sala de parto
Necessidade de surfactante
Técnicas de administração

SESSÃO TEMÁTICA
Choque séptico no RN
Critérios diagnósticos clínico e laboratorial no choque séptico
Diretrizes a seguir na abordagem do choque séptico
Monitorização hemodinâmica
Importância do início da antibioticoterapia

SESSÃO TEMÁTICA
Nutrição e suas peculiaridades
Como nutrir os RN pré-termos extremos: cuidados com o leite de bancos de leite
Como nutrir RN com CIUR
Como evitar a colestase durante o tratamento com NPP

SESSÃO TEMÁTICA
Prematuridade
Prematuridade extrema
Prematuridade tardia
RN com CIUR

SESSÃO TEMÁTICA
Hérnia Diafragmática Congênita
Passagem de plug no feto com HDC
Fatores prognósticos na HDC
CLS (ECMO) en el tratamiento de la hernia diafragmática congénita

SESSÃO TEMÁTICA
Distúrbios cardiológicos no RN
RN com PCA: tratamento de acordo com o estado clínico
Parada Cardiorrespiratória Abordagem
Distúrbios de ritmo
Interpretação ECG

COMO EU FAÇO
Para tratar dor no RN
Hidratação do RN

COMO EU FAÇO
Crises de apneia
Acidose Metabólica no RN

COMO EU FAÇO
Passagem de PICC
Humanização na UTI

 

NEUROINTENSIVISMO

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Hipotermia e Proteção Cerebral
Porque Hipotermia Protege o Cérebro? Evidências Experimentais
Resumo dos Ensaios Clínicos com Hipotermia em Neurointensivismo
Porque existem Diferenças entre Evidências Experimentais e Clínicas?
Quais Seriam Outras Formas de Proteção Cerebral além da Hipotermia?

SESSÃO TEMÁTICA
O Paciente com AVE na UTI
Trombólise Química e/ou Mecânica? Qual a Logística Necessária?
AVE isquêmico: E quando a Trombólise não for mais Possível...?
AVE hemorrágico e anticoagulante: Como Estancar a Hemorragia?
Depois dos Ensaios Clínicos, Qual o Alvo da PA nos AVEs?

SESSÃO TEMÁTICA
Hipertensão Intracraniana
HIC: Precisa monitorizar todo mundo? Como fazer isso hoje?
Qual a melhor forma de Sedação? Ela é sempre necessária?
Qual o Papel da Craniectomia Descompressiva? Mostre as Evidências!
Existe uma Sequência de Tratamentos na HIC? Qual é?

SESSÃO TEMÁTICA
Hemorragia Subaracnoidea
Deficit Neurológico Tardio: Como Diagnosticar e Causas Principais
Descarga Adrenérgica e Complicações da HSA
Na Luz das Evidências Atuais como Prevenir e Tratar Vasoespasmo?
Tratamento Clínico da HSA: Foco na Heoglobina, Glicemia e Convulsões

SESSÃO TEMÁTICA
O Cérebro e as Doenças Sistêmicas
Como as Doenças Sistêmicas podem Comprometer o Cérebro?
Como o Cérebro pode Comprometer os Órgãos Sistêmicos?
O Paciente com Doença Neurológica Grave morre do Cérebro ou do Comprometimento Sistêmico?

SESSÃO TEMÁTICA
Trauma Craniencefálico
Fluxo Sanguíneo Cerebral pós-TCE e Implicações no Tratamento
Inchaço e Edema Cerebral pós-TCE e Implicações no Tratamento
Monitorização além da PIC e PPC
Como Deter a Sequência de Eventos catastróficos Intracranianos pós TCE?

SESSÃO TEMÁTICA
Monitorização Multimodal do Paciente Neurocrítico
Porque nós precisamos de mais e não de menos monitorização neurológica?
Qual a melhor forma de monitorizar a oxigenação cerebral? Por quê?
Como e por que usar monitorização EletroEncefaloGráfica na UTI?
Monitorização neurológica não invasiva? Já é realidade?

COLÓQUIO
Como eu monitorizo meus pacientes neurocríticos graves?

COLÓQUIO
Como Organizar uma UTI para Atendimento do Paciente Neurológico Grave?

 

NUTRIÇÃO

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Desafios no Suporte Nutricional
Inflamação Persistente e Imunossupressão: Nutrição dos pacientes de longa permanência na UTI
Como manter a integridade da mucosa intestinal?
Oferta de nutrição em pacientes difíceis: novos métodos e dispositivos
Múltiplos cuidados para prevenir a fraqueza adquirida na UTI

SESSÃO TEMÁTICA
Gestão em terapia nutricional
Uso de indicadores assistenciais em terapia nutricional
Protocolos de gerenciamento para manutenção de metas
Qual a relação dos desfechos de funcionalidade da intervenção nutricional
Barreiras relacionadas ao processo para o melhor suporte nutricional

SESSÃO TEMÁTICA
Questões metabólicas e nutricionais em UTI
Insuficiência gastrointestinal na UTI
Alimentação trófica, alimentação insuficiente permissiva ou alimentação completa?
Potenciais estratégias nutricionais para reduzir a perda de massa muscular no início da gravidade
Dano por nutrição Parenteral: Qual macronutriente é a causa?

SESSÃO TEMÁTICA
Terapia Nutricional: aonde estamos e onde queremos chegar?
Triagem nutricional em UTI - vamos ser pragmáticos
O que é qualidade na terapia nutricional?
Fórmulas Enterais: quais as formulações mínimas para adequar a terapia nutricional?
Terapia Nutricional hiperproteíca na UTI: o que é o ótimo?
Estratégias nutricionais para otimizar a reabilitação na UTI

COLÓQUIO
Hipertensão intra-abdominal

 

PEDIATRIA

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Ventilação – Estratégias
Titulação da PEEP
Até quando limitar o Volume
Delta de Pressão
Monitorização da Mecânica Respiratória

SESSÃO TEMÁTICA
Desafios do suporte ventilatório
Desmame - com ou sem protocolo
Índice preditores de falha em ventilação
Em ventilação Prolongada
Traqueostomia

SESSÃO TEMÁTICA
SEPSE
Volume Hídrico - como titular o volume
Utilidade do score VIS
Métodos dialíticos
Quando indicar o ECMO

SESSÃO TEMÁTICA
SEPSE
Imunoterapia
Antibioticoterapia / Antifúngicos
Arboviroses
Terapia adjuvante

SESSÃO TEMÁTICA
Infecção em UTIP
Relacionada a cateter
Pneumonia Associada a Ventilação
Enterocolite Neutropênica
Desafio da resistência Gram Negativo

SESSÃO TEMÁTICA
Desafios Éticos
Más notícias em UTIP
Doação de Órgão - Indicações e contra indicações
Manutenção do doador
Limitação do suporte vital

SESSÃO TEMÁTICA
Sedação, analgesia e bloq. Neuromusculares
Propofol– Utilização
Dexmedetomidina x Clonidina
Bloqueadores neuromuscular
Estratégia na abstinência e delírium

SESSÃO TEMÁTICA
Atualização em Suporte Metabólico e Hormonal
Estimativa calórica e nutricional
Nutrição parenteral precoce x tardia
Anabolizantes
Alterações hormonais no stress

COLÓQUIO
Oxigenoterapia
VNI
CPAP
Cânula de Alto Fluxo
Monitorização da oxigenação

COLÓQUIO
Neurointensivismo
Mal epiléptico
Tratamento da Hipertensão intracraniana
Meningoencefalite
Monitorização

PRO/CON
Recrutamento alveolar

PRO/CON
Interrupção diária da sedação

CONFERÊNCIA
Perspectivas de SARA em Pediatria

CONFERÊNCIA
Novas definições da sepse em Pediatria

CONFERÊNCIA
Manejo Metabólico do Doente Crônico em Pediatria

CONFERÊNCIA
Avanços na SDR do RN - Novas Técnicas de Administração de Surfactante

CONFERÊNCIA
Terminalidade em UTI Pediátrica

CONFERÊNCIA
ECMO na falência cardiopulmonar neonatal: experiência na América Latina

CONFERÊNCIA
Ventilação mecânica em Neonatologia

 

RESPIRATÓRIO E VENTILAÇÃO MECÂNICA

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
50 anos da SARA
VILI - como acontece?
Como melhorar o diagnóstico?
Como ventilar: Volume Corrente, Pressão de Platô e Driving Pressure
ECMO

SESSÃO TEMÁTICA
Monitoração Respiratória
Balão esofágico - Pressão Transpulmonar
Capnometria Volumétrica
Ultrassonografia dos pulmões
Tomografia de Impedância Elétrica

SESSÃO TEMÁTICA
Ventilação nas Doenças Obstrutivas das Vias Aéreas
VNI como e quando?
Como ajustar volume corrente e frequência respiratória
Como ajustar a PEEP
Desmame do Ventilador

SESSÃO TEMÁTICA
Assincronia paciente-ventilador
Como detectar: papel das curvas
Esforços perdidos, o que fazer?
Assincronia de fluxo ou de ciclagem, o que fazer?
Quais os perigos da assincronia

SESSÃO TEMÁTICA
Tratamentos Adjuvantes na SARA
Uso da posição prona
Bloqueio neuromuscular
Manobras de recrutamento alveolar
Qualidade de vida no pós UTI

SESSÃO TEMÁTICA
Interação coração & pulmão durante a VM
Durante Recrutamento e Titulação da PEEP
Monitorização Respiratória por tomografia de impedância elétrica
Ultrassonografia

SESSÃO TEMÁTICA
Otimização das Trocas Gasosas como Estratégia Protetora
Cateter de Alto Fluxo de O2
ECMO e Remoção de CO2
Insulfação por gás traqueal (TGI) e Ventilação Co-axial

SESSÃO TEMÁTICA
Músculos Respiratórios
Como avaliar?
Disfunção muscular na VM
Papel no desmame

COLÓQUIO
Mobilização na UTI, como e quando fazer?

PRO/CON
A ventilação espontânea induz lesão pulmonar?

PRO/CON
Driving Pressure é importante na estratégia protetora

 

SEDAÇÃO E ANALGESIA

SESSÃO TEMÁTICA
Delirium: Continua um Problema?
Existe a melhor ferramenta para o diagnóstico do delirium?
Haloperidol para prevenção
O Papel da dexmedetomidina
Medidas não farmacológica
Qualidade do sono  - Faz a diferença?

SESSÃO TEMÁTICA
Sedativos e Analgésicos
Analgesia em UTI: existe a melhor terapêutica farmacológica?
Ainda há espaço para os benzodiazepínicos?
Propofol pode ser uma droga deletéria?
Quetamina pode ser usada com segurança nos pacientes críticos?

SESSÃO TEMÁTICA
Qual a melhor sedação em situações especiais?
No paciente séptico? No hepatopata? No paciente neurocrítico? No nefropata?

 

SEPSE

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Reposição volêmica na sepse: desafios
Quando iniciar a reposição com fluidos na sepse?
Há diferenças no tipo de fluidos?
Fluidos: as consequências do excesso
Quando interromper a reposição volêmica?

SESSÃO TEMÁTICA
Sepse: um problema global
Sepse: uma carga alta demais
Como diminuir a letalidade da sepse de forma global?
Retorno de investimento: como usar para melhorar a qualidade?
Como implementar protocolo de sepse em países de recursos limitados?

SESSÃO TEMÁTICA
Controvérsias no manejo da sepse
Vasopressor ou volume?
Biomarcadores: valem a pena?
Reabilitação precoce: há espaço?
Qual o melhor vasopressor?
Corticoides: de volta a prescrição?

SESSÃO TEMÁTICA
Sepse: a relevância das disfunções orgânicas
Disfunção gastrointestinal
Lactato: é mesmo disfunção orgânica?
Disfunção cognitiva: o que há na bancada e a beira do leito
Disfunção endócrino-metabólica: qual é a relevância?

SESSÃO TEMÁTICA
Surviving Sepsis Campaign: o que temos de novo?
Qual o papel da antibioticoterapia combinada?
O que mudou na reposição volêmica?
O que mudou no manejo com drogas vasoativas?
Terapia adjuvante: há algo que funcione?

SESSÃO TEMÁTICA
Comprometimento a longo prazo pós sepse
Desfechos a longo prazo: vemos somente a ponta do iceberg?
Disfunção neurocognitiva: qual o impacto?
Como prevenir a disfunção orgânica crônica?
Há diferença em países com recursos limitados?

COLÓQUIO
Sepse: da triagem a UTI
Qual a melhor estratégia de triagem?
Índices de gravidade na sala de emergência em pacientes com suspeita de Infecção: qual o melhor?
O papel dos bundles: vale a pena protocoloziar o atendimento?
Qual é o papel da equipe multiprofissional?

PRO/CON
Quase dois anos depois... Devem ser mantidas

DEBATE
O bom e o mal uso do qSOFA:
Tema 1: Uma ferramenta inadequada para screening
Tema 2: Uma estratégia para definir melhor sepse

 

TERMINALIDADE E CUIDADOS PALIATIVOS

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Cuidados Paliativos na UTI
Estabelecendo prognóstico em UTI
Como melhorar o cuidado paliativo na UTI?
Como evitar a distanásia?

SESSÃO TEMÁTICA
Cuidados Paliativos em Situações Especiais - Como Fazer?
No paciente com HIV
No cardiopata grave
No DPOC terminal
Na idade avançada
No paciente oncológico

SESSÃO TEMÁTICA
Cuidados Paliativos- O que há de novo?

No tratamento Paliativo da Dor
Na abordagem da Caquexia
Na Reabilitação Paliativa

 

TRAUMA E EMERGÊNCIAS

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Controle de Danos - Estratégias Atuais
No Abdome e na Pelve
Na ressuscitação
E qual é o prognóstico?
Embolia Gordurosa
Perspectivas Futuras

SESSÃO TEMÁTICA
Ressuscitação Hemodinâmica no Trauma
Fluido inicial - Qual o melhor?
Ácido Tranexâmico - Sempre ou Talvez?
Transfusão de Hemoderivados - Como fazer?
Derivados Sintéticos de Hemocomponentes - Quais as evidências?

SESSÃO TEMÁTICA
Catástrofes: estamos preparados?
A Experiência militar - o que nos ensinou?
A Experiência brasileira
O que aprendemos com os ataques terroristas?
A organização do atendimento

DEBATE
O tipo de fluido ev pode influenciar o sangramento?

 

MESAS ADICIONAIS

« Voltar

SESSÃO TEMÁTICA
Como se forma um intensivista e se pratica a Medicina Intensiva?
Qual é a Proposta do Cobatrice para a União Européia?
Quem é o Intensivista da Oceania?
Como se forma um Intensivista na Ásia?
Quem pratica a Medicina Intensiva na África?
Como se forma um Intensivista na América Latina?
Quem pratica a Medicina Intensiva no Brasil?

SESSÃO TEMÁTICA
Desenhando o estudo ideal
Desenhos adaptativos?
Mortalidade é o melhor desfecho?
Não aos ensaios clínicos randomizados!
Randomização em cluster ou randomização individual

SESSÃO TEMÁTICA
Desafios do paciente oncológico
Tromboprofilaxia no paciente oncológico: Qual a evidência?
Diagnóstico da IRPA no paciente oncológico: Devemos ser mais invasivos?
Emergências Oncológicas na UTI
Hiperlactatemia no paciente oncológico

SESSÃO TEMÁTICA
O paciente oncológico na UTI
Desafios da HIPEC - cirurgia citorredutora com quimioterapia peritonial
Marcadores de mortalidade no paciente oncológico
Profilaxia de úlcera de stress no paciente com câncer na UTI
Prognóstico do paciente oncológico na UTI: A visão do intensivista é a mesma do oncologista?

Realização
Apoio Institucional
Apoio

Organização



ANVISA: 25352005230201787
| Desenvolvido por Zanda Multimeios da Informação